Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Gilmar propõe soltar Lula

Vera Magalhães

Gilmar Mendes resolveu inovar: não levou à pauta o voto-vista no habeas corpus apresentado pela defesa de Lula, mas defendeu que a Segunda Turma do STF mandasse soltar o ex-presidente para que ele aguarde em liberdade até a decisão sobre o pedido de suspeição do ex-juiz Sérgio Moro no processo em que ele foi condenado no caso do triplex no Guarujá.

“Diante das razões que eu expus, e do congestionamento da pauta, havia indicado o adiamento. Tem razão o nobre advogado (de Lula) quando alega o alongamento desse período de prisão diante da sentença e condenação confirmada em segundo grau. Como temos toda a ordem de trabalho organizada, o que eu proponho é de fato conceder uma medida para que o paciente aguardasse em liberdade a nossa deliberação completa. Encaminharia nesse sentido, se a o colegiado assim entendesse”, disse Gilmar Mendes na sessão. O advogado de Lula, Cristiano Zanin, fala neste momento na seção da Segunda Turma, a última antes do recesso. / V.M.