Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Governador do Piauí fica sem palavras para pedido de Bolsonaro

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), diz já não ter mais palavras para classificar os atos do presidente Jair Bolsonaro. O comentário foi feito em referência ao pedido do chefe do Executivo para que seus apoiadores arranjem um jeito de entrar nos hospitais de campanha para fazer filmagens da ocupação dos leitos.

O governador do Piauí, Wellington Dias

O governador do Piauí, Wellington Dias Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados

“Eu já não encontro realmente palavras para classificar atos como esse vindo do presidente da República do Brasil, estimulando pessoas através de redes sociais para que invadam hospitais”, disse Dias. O pedido de Bolsonaro foi feito na última quinta-feira, 11, durante transmissão ao vivo pelas redes sociais. Na manhã deste domingo, 14, o minsitro do STF Gilmar Mendes também se manifestou sobre o assunto. O magistrado afirmou que “invadir hospitais é crime” assim como “estimular” esse tipo de atitude.

“Isso é um desrespeito aos pacientes com risco, mesmo, risco de morte. Um desrespeito aos profissionais de saúde. E principalmente, o que esperamos mesmo, senhor presidente, é de um apoio efetivo para essa integração: municípios, estados, governo federal e o setor privado para integrados ter um plano capaz de sinalizar para o Brasil inteiro um caminho para vencer o coronavírus”, disse o governador.