Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Governador da Pensilvânia contesta Trump: ‘ataque partidário’

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O governador democrata da Pensilvânia, Tom Wolf, classificou nesta quarta-feira, 4, a alegação infundada do presidente Donald Trump sobre fraude na eleição presidencial dos EUA como um “ataque partidário” e disse que seu Estado estava trabalhando duro para contar mais de 1 milhão de votos pelo correio.

Trump acusou democratas de fraude nas eleições

Trump acusou democratas de fraude nas eleições Foto: Saul Martinez/The New York Times

“Vamos ser claros: este é um ataque partidário às eleições da Pensilvânia, nossos votos e democracia”, disse Wolf em um tuíte. “Nossos condados estão trabalhando incansavelmente para processar votos o mais rápido e com a maior precisão possível. A Pensilvânia terá uma eleição justa e contaremos todos os votos.”

As autoridades estaduais indicaram que só esperam completar a apuração na sexta-feira, prazo máximo para que as cédulas enviadas pelo Correio sejam entregues. O prazo de apuração no Estado foi contestado pelos republicanos em mais de uma oportunidade, mas a Suprema Corte optou por continuar permitindo que as cédulas sejam recebidas após o dia da eleição.

Com o resultado da maioria dos Estados confirmado, Joe Biden ia liderando a corrida presidencial até as 10h, com 238 delegados no colégio eleitoral. Trump, por sua vez, havia garantido 213. São necessários, no mínimo, 270 delegados para garantir a vitória. Acompanhe a apuração dos votos pelo site do Estadão.

Tudo o que sabemos sobre:

PensilvâniaEUAJoe BidenDonald Trump