Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Governadores dizem que vão ignorar decreto de Bolsonaro sobre salões e academias

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Os governadores do Piauí e da Bahia afirmam que seus Estados não vão adotar a ampliação na lista de atividades essenciais decretada na segunda-feira, 11, pelo presidente Jair Bolsonaro. O chefe do Executivo decidiu incluir academias, barbearias e salões de beleza na lista dos estabelecimentos que podem operar durante a quarentena.

O governador Wellington Dias (PT-PI) usou o Twitter para dizer que o Estado seguirá adotando os decretos estaduais e que, por isso, esses serviços permanecem fechados. “Vamos continuar seguindo as medidas adotadas até o momento, baseadas na ciência, mantendo o isolamento social, que é a melhor alternativa para o que estamos vivendo agora”, escreveu.

Na Bahia, o governador Rui Costa (PT) também afirmou que o Estado manterá suas decisões baseado na ciência. “A Bahia vai ignorar as novas diretrizes do governo federal. Manteremos nosso padrão de trabalho e responsabilidade. O objetivo é salvar vidas. Não iremos nos afastar disso”, escreveu na mesma rede social.