Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Governadores do Nordeste pedem suspensão de voos vindos do Reino Unido

Cassia Miranda

Exclusivo para assinantes

Para evitar a entrada no Brasil da variante da covid-19 já identificada em ao menos quatro países, governadores do Nordeste querem que o governo federal suspenda imediatamente a chegada de todos os voos diretos com origem ou destino no Reino Unido, Dinamarca, Holanda e Austrália. O pedido foi feito nesta quarta-feira, 23, pelo Consórcio Nordeste, que representa os nove Estados da região, em ofício enviado ao ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.

Voos vindos do Reino Unido serão fiscalizados Foto: Reuters/ Paul Hachett

Desde o último fim de semana, mais de dez países já fecharam seus aeroportos para voos do Reino Unido. A medida foi tomada depois que uma variante do novo coronavírus foi detectada na região metropolitana de Londres e nos outros três países. Segundo o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, a nova mutação pode ter tornado o vírus 70% mais contagioso. Desde a última segunda, a Anvisa tem inspecionado os voos que chegam da Grã-Bretanha.

“É com profunda preocupação que os governadores do Nordeste do Brasil recebemos a notícia de mutação do vírus causador da covid-19 e da possibilidade que suas variantes sejam mais contagiosas e mais letais”, diz o Consórcio, em carta assinada pelo governador Wellington Dias (PT-PI), presidente do grupo.

No documento, os governadores sugeriram que o governo federal solicite quarentena para todos os passageiros que vierem dos demais países europeus e que, durante o período de isolamento.

Testagem

A partir do dia 30 de dezembro, passageiros de voo internacional que desembarcarem no Brasil, precisarão apresentar um teste RT-PCR negativo para covid-19 feito até 72 horas antes da viagem. No ofício, os governadores também sugerem que a testagem já comece a ser na chegada dos viajantes.