Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Governo calado sobre ataque ao Porta dos Fundos

Equipe BR Político

Até o momento, todo o primeiro escalão do governo manteve absoluto silêncio sobre o ataque contra a produtora Porta dos Fundos, no Rio. O presidente Jair Bolsonaro, por exemplo, que tem utilizado as redes sociais para se defender das críticas por não ter vetado o juiz de garantia no pacote anticrime, não tocou no assunto. Já o ministro da Justiça, Sérgio Moro, que chegou a sugerir no início de 2019 a criação de um centro de inteligência contra o terrorismo, também ignorou solenemente o atentado revindicado por um grupo integralista. Outros ministros como o general Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional), Luiz Ramos (Secretaria de Governo), Damares Alves (Direitos Humanos) e Osmar Terra (Cidadania) não se manifestarem.

Mesmo membros “informais”, como os filhos do presidente, também permanecerem em silêncio. Flávio Bolsonaro, que no momento se preocupa com investigações sobre um possível envolvimento seu em um esquema de rachadinha na Alerj, não deve se envolver com mais polêmicas. Carlos e Eduardo, sempre ativos nas redes sociais, não deram as caras. Quem não perdeu tempo e está duvidando da veracidade do ataque contra o Porta dos Fundos é o “guru” presidencial, Olavo de Carvalho, que compartilhou em suas redes suspeitas de que o atentado possa ser sido “forjado”.

Tudo o que sabemos sobre:

Porta dos FundosJair Bolsonarosergio moro