Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Governo de SP espera aprovar reforma da Previdência ainda em 2019

Luiza Ferreira

Mesmo após as brigas na Alesp na noite de quarta-feira, 4, quando os parlamentares debatiam justamente a proposta de reforma da Previdência dos servidores estaduais paulistas, a base do governador João Doria (PSDB) segue confiante na aprovação do texto ainda em 2019. Para isso, são necessárias seis horas de discussão em primeiro turno e mais seis horas de discussão em segundo turno. Ontem, os deputados estavam reunidos para a discussão em primeiro turno, até começar a baixaria.

“Não acredito que isso atrapalhe a questão da reforma e da votação, até porque logo após esse episódio, a sessão foi suspensa, mas ela foi retomada e já foram concluídas quase cinco horas de debate (para o primeiro turno). Então dá perfeitamente para a gente fazer dentro deste ano essa aprovação, porque essa é uma questão urgente”, disse ao BRP a deputada estadual Carla Morando (PSDB), líder do PSDB na Alesp.

Uma nova sessão para discutir a proposta está marcada para as 19h desta quinta-feira, 5. Para a aprovação da PEC, são necessários 57 votos dos 94 deputados da assembleia. O governo de São Paulo tem pressa na aprovação. Segundo o secretário da Fazenda e Planejamento do Estado, Henrique Meirelles, o déficit da Previdência paulista aumentou 143% de 2008 a 2018. Caso a proposta de Doria seja aprovada ainda em 2019, ela já pode ser aplicada em 2020. Além disso, será mais difícil aprovar reformas no ano seguinte por ser um ano de eleições municipais. Outra fonte da Alesp ouvida pelo BRP afirma que alguns deputados temem que o foco do governo na Previdência prejudique as discussões sobre a aprovação do Orçamento para o ano que vem.