Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Governo promete enviar proposta de administrativa na próxima semana

Equipe BR Político

Se não houver nenhuma “marola”, o governo promete enviar ao Congresso na próxima semana a proposta de reforma administrativa. A afirmação foi feita pelo presidente Jair Bolsonaro, nesta quinta-feira, 13, ao deixar o Palácio da Alvorada. Na semana passada, o ministro da Economia, Paulo Guedes, comparou servidores públicos a “parasitas”. Apesar de ele já ter pedido desculpas, o comentário deve reverberar durante a tramitação da reforma administrativa.

Os presidentes da República, Jair Bolsonaro, do Senado, Davi Alcolumbre, e da Câmara, Rodrigo Maia

Os presidentes da República, Jair Bolsonaro, do Senado, Davi Alcolumbre, e da Câmara, Rodrigo Maia Foto: Adriano Machado/Reuters

O presidente destacou que quando o texto estiver no Legislativo, é imprevisível saber como a tramitação vai se dar. “Olha só, o Congresso tem autonomia, está certo? Pode rejeitar o nosso, pegar o de alguém lá, melhorar. Pode tudo o Parlamento”, disse.

Esta semana, o governo cogitou desistir do envio da proposta para aproveitar apenas matérias já existentes no Congresso, mas recuou diante da resistência do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), segundo o Broadcast Político.

“Pretendo encaminhar semana que vem. Se não tiver nenhuma marola até lá, pretendo encaminhar… está muito tranquila a reforma. Não será mexido nos direitos atuais dos servidores, inclusive a questão da estabilidade. Quem é servidor continua com a estabilidade sem problema nenhum. As mudanças propostas ao Congresso valeriam para os futuros servidores. Algumas categorias teriam estabilidade, alguma diferenciação, porque tem que ter: a PF, PRF, Forças Armadas, Receita”, afirmou.