Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Governo diz que substituto de PIS/Cofins pode render mais R$ 345 por pessoa

Marcelo de Moraes

Exclusivo para assinantes

Em nota informativa preparada pela Secretaria de Política Econômica do Ministério da Economia, o governo prevê que a contribuição que substituirá o PIS e a Cofins poderá render até R$ 345 a mais no bolso de cada brasileiro. Além disso, existe uma estimativa que a aprovação da reforma tributária poderá gerar 373 mil empregos.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, na entrega da reforma tributária do governo ao Congresso

O ministro da Economia, Paulo Guedes, na entrega da reforma tributária do governo ao Congresso Foto: Edu Andrade/Ascom/ME

Segundo a nota da SPE, “a primeira fase da proposta da reforma tributária enviada ao Congresso Nacional, na forma da criação da Contribuição sobre Operações de Bens e Serviços (CBS) em substituição ao PIS e à COFINS, pode ter efeitos relevantes nas principais variáveis macroeconômicas”.

“Em equilíbrio, pode ocorrer de cada brasileiro ter um aumento de até R$ 345 no seu bolso por influência direta da reforma tributária enviada ao Congresso Nacional pelo governo. Além disso, o impacto agregado no emprego é sempre positivo, de tal forma que a reforma pode gerar até 373 mil novos empregos”, diz a nota técnica.

Além disso, o governo também avalia que os efeitos positivos da reforma podem ser até mais amplos.

“É importante destacar que consideramos aqui apenas dois efeitos resultantes da reforma: mudanças de alíquotas e redução nos custos de conformidade. Os efeitos podem ser ainda maiores se considerarmos os ganhos advindos da redução de outras distorções econômicas associadas aos impostos, como efeitos nas cadeias produtivas e decisões de estrutura de negócios”, cita a nota.

Nas suas redes sociais, o secretário de Política Econômica, Adolfo Sachsida, também deixou claro seu otimismo com o avanço da reforma.

“A proposta de reforma tributária do governo enviada ao Congresso Nacional tem importantes ganhos de longo prazo sobre a renda e o emprego. O debate de ideias é fundamental, e com o apoio do Congresso iremos aprovar essa importante reforma”, disse.