Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Governo do PA diz que pediu indenização contra vendedores de respiradores

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

No dia em que é alvo de operação da Polícia Federal que apura fraude na compra de respiradores que custaram R$ 50,4 milhões, o governo do Pará informou por meio de nota que apoia a operação e que o recurso pago na entrada da compra dos respiradores foi ressarcido aos cofres públicos por ação do governo estadual.

O governador do Pará, Helder Barbalho

O governador do Pará, Helder Barbalho Foto: Marcos Corrêa/PR

Segundo a PF, metade do valor do contrato foi pago de forma antecipada à empresa compradora, mas os respiradores foram entregues com grande atraso, eram diferentes do modelo comprado e “inservíveis” no tratamento no coronavírus. Os equipamentos acabaram sendo devolvidos.

“Em nome do respeito ao princípio federativo e do zelo pelo erário público, o governo do Estado reafirma seu compromisso de sempre apoiar a Polícia Federal no cumprimento de seu papel em sua esfera de ação. Informa ainda que o recurso pago na entrada da compra dos respiradores foi ressarcido aos cofres públicos por ação do governo do Estado. Além disso, o governo entrou na justiça com pedido de indenização por danos morais coletivos contra os vendedores dos equipamentos”, diz o texto.

O governador Helder Barbalho (MDB) e o secretário de Saúde do Estado, Alberto Beltrame, estão entre os alvos da Operação Para Bellum. Estão sendo cumpridos 23 mandados de busca e apreensão nos Estados do Pará, Rio de Janeiro, Minas Gerais, São Paulo, Santa Catarina, Espírito Santo e Distrito Federal, em cumprimento à determinação do Superior Tribunal de Justiça (STJ).