Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Governo extingue 27,5 mil cargos federais

Equipe BR Político

O Planalto extinguiu 27,5 mil cargos da administração pública federal considerados obsoletos pelo Ministério da Economia. Do total de postos extintos, 81% eram postos do ministério da Saúde. Segundo o governo, nenhum funcionário será demitido: 14.227 vagas já estão desocupadas e serão suprimidas imediatamente. Outros 13.384 cargos estão ocupados e a extinção ocorrerá quando o servidor se aposentar. Como informa o Estadão, as vagas extintas incluem postos para telefonistas e datilógrafos, mas também para profissões consideradas mais atuais, como enfermeiro, auxiliar de enfermagem, e técnico em saneamento.

O mesmo decreto que extingue os postos de trabalho também proíbe a abertura de concursos públicos e o provimento de vagas além do previsto em editais de seleções já em andamento em instituições federais de ensino para cerca de 20 mil cargos técnicos. Apesar de não extinguir essas carreiras, o decreto veda novas contratações para além das que já estão em andamento no ministério da Educação. As profissões afetadas incluem operador de câmera de cinema e TV, revisor de textos braile, técnico em música, coreógrafo, diretor de artes cênicas, jornalista, e publicitário. “O objetivo é evitar contratações desnecessárias e o desperdício de recursos, pois estes são cargos obsoletos e em funções que não devem mais ser repostas”, disse o secretário de Gestão e Desempenho de Pessoal, Wagner Lenhart, em nota.

Tudo o que sabemos sobre:

administração federal