Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Na pandemia, transparência do governo é pior do que em quase todos os Estados

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O governo federal teve índice de transparência mais baixo do que todos os Estados, exceto Roraima, e que todas as capitais do País durante a pandemia da covid-19 e ficou em penúltimo lugar no Ranking de Transparência no Combate à Covid-19. O levantamento divulgado nesta sexta-feira, 31,  pela Transparência Internacional Brasil foi o primeiro da série que levou o governo federal em consideração.

O presidente Jair Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro Foto: Dida Sampaio/ Estadão

Entre os fatores que contribuíram para o baixo desempenho federal estão a diminuição da regularidade de coletivas de imprensa, a tentativa de mudar o cálculo de casos e mortes por coronavírus e a relutância em fornecer informações sobre a pandemia.

A pontuação obtida pelo Executivo federal no estudo que mede os níveis de transparência nas ações de enfrentamento à pandemia foi de 49,3 pontos, enquanto a média entre os municípios e Estados foi de 85 pontos.

O estudo menciona o relatório do Tribunal de Contas da União que revelou que o Ministério da Saúde repassou até agora apenas 30% da verba reservada ao enfrentamento da pandemia. “Essa baixa eficiência é agravada pela reduzida transparência que impede ou dificulta a cobrança por melhorias”, diz o relatório.

“O governo federal mostra-se relutante em fornecer informações gerais sobre a pandemia, diminuindo a regularidade de entrevistas coletivas à imprensa e tentando até, como se viu em junho, mudar o cálculo dos infectados e de mortes em decorrência da COVID-19”, pontua o estudo, que avalia que aumentar a eficiência da atuação do governo federal é crucial para salvar vidas no País.

Segundo a análise, outro fator que pesou para a avaliação ruim do governo foi o fato de as informações disponíveis sobre contratações emergenciais não apresentarem detalhamento suficiente e estarem dispersas em vários portais com características diferentes.

“O resultado ruim do governo federal não é surpresa considerando o histórico da atual administração em tomar medidas para reduzir a transparência das informações públicas. A União deveria estar dando o exemplo, mas não o faz”, afirmou o coordenador de pesquisa da Transparência Internacional Brasil, Guilherme France. “Fica claro que é a falta de vontade política e não de recursos”, disse.