Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Governo obrigado a comer no ‘prato que cuspiu’, diz Marina

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

A ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva destaca a ironia do destino na tentativa do governo federal de reativar o Fundo Amazônia, desprezado pelo ministro Ricardo Salles, como forma de criar receita sem as amarras do teto de gastos para custear ações de combate ao desmatamento num momento de alta pressão internacional por políticas de preservação ambiental. Conforme revelou a Coluna do Estadão, o vice-presidente Hamilton Mourão estuda a possibilidade de uso da fonte de recursos doados pela Noruega e Alemanha, uma vez que as parcerias com a sociedade civil são liberadas do limite de despesas.

Ex-ministra do Meio Ambiente Foto: Foto: José Patricio/Estadão

“Invertendo o dito popular, agora o governo será obrigado a se alimentar no prato que cuspiu”, escreveu a ex-ministra no Twitter nesta sexta, 31.

O Brasil sabe que o governo federal e seus aliados tratam as ONGs, financiadas pelo fundo, como entidades criminosas que ameaçam a soberania nacional.

 

Tudo o que sabemos sobre:

Marina SilvaAmazôniaFundo Amazônia