Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Governo preocupado com explicação para redução de auxílio

Marcelo de Moraes

Exclusivo para assinantes

Neste sábado, Jair Bolsonaro voltou a falar sobre o plano de prorrogar o auxílio emergencial até o fim do ano. Com a crise econômica provocada pelos efeitos da pandemia do coronavírus, o auxílio de R$ 600 mensais representou um alívio para quem ficou vulnerável pelos efeitos da crise e também serviu para aumentar a aprovação de Bolsonaro entre os favorecidos pela ajuda. Só que o problema para o presidente é que o valor do benefício vai precisar diminuir e isso poderá provocar uma perda política.

A ideia do governo é que o auxílio passe a ser de R$ 300. Ou seja, a metade do valor atual. Por mais que seja um número razoável e que o custo do benefício seja super salgado (R$ 50 bilhões mensais), quem recebe ganhará metade do que vinha recebendo. Assim, o governo procura um jeito de dar essa noticia, mas ainda não sabe como vai fazer isso. 

Tudo o que sabemos sobre:

auxílio emergencial