Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Governo prevê rombo de R$ 150 bi para 2021

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Ministério da Economia indicou nesta quarta-feira, 15, que o rombo nas contas públicas em 2021 será de R$ 149,6 bilhões, informa o Estadão. No entanto, dadas as incertezas na arrecadação diante da pandemia do novo coronavírus, o governo deixou a porta aberta para que essa meta seja flexível e possa ser alterada na própria formulação do Orçamento ou até mesmo durante a execução das despesas no ano que vem. Na apresentação dos números, o governo ressalta que uma das premissas é “manter austeridade fiscal” para o período de 2021 a 2023. O governo federal tem até hoje para enviar o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias do ano que vem ao Congresso. Será a primeira vez que a LDO não vai permitir contingenciamento, uma vez que o valor se baseia apenas nas despesas do governo, sendo impossível prever a receita em 2021.

Equipe econômica do governo

Equipe econômica do governo Foto: Ministério da Economia

Os R$ 150 bilhões, equivalentes a 1,84% do PIB, são mais que o dobro do rombo estimado para o ano que vem, de R$ 68,5 bilhões, antes da pandemia do novo coronavírus. Para 2022, o déficit previsto é de R$ 127 bilhões e de R$ 83 bilhões em 2023. Apesar do aumento em valores nominais, a proporção em relação ao PIB fica estável e até cai: 3,09% do PIB em 2021, 3,10% do PIB em 2022 e R$ 2,99% do PIB em 2023. O governo federal viu, assim, frustrada sua previsão de arrumar as contas em 2024.