Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Governo tentará acordo sobre frete com cada setor

Equipe BR Político

Pressionado pelos caminhoneiros, o governo prometeu na quarta-feira, 24, em reunião com líderes da categoria, que vai abandonar a tabela com preços mínimos para o frete suspensa na última segunda-feira e vai buscar consenso junto à categoria para a definição de pisos para o serviço. Os novos valores da tabela serão estabelecidos em acordo entre o setor produtivo, os motoristas autônomos e associações de transportadores. Essa foi a alternativa encontrada pelo governo para tentar esfriar os ânimos do caminhoneiros e evitar uma nova greve.

“A tabela que foi gerada é uma tabela de custo operacional, ou seja, é o mínimo. Ela não tem as parcelas adicionais que compõem o frete. Tinha havido um problema de interpretação. São 11 segmentos de transportes. Vamos fechar um acordo por setor”, disse o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, após a reunião. Por ora, a categoria está satisfeita com a solução. “Estou saindo hoje bem contente. Vamos ter essas reuniões, onde vamos buscar esse consenso direto com os segmentos. Hoje, a gente precisa de paz, a gente está buscando isso”, disse ao Globo um dos porta-voz dos caminhoneiros, Wallace Landim, o Chorão.