Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Governo vê rejeição a Renan como trunfo

Equipe BR Político

Por estratégia, o governo Jair Bolsonaro tenta manter o senador Renan Calheiros (MDB) como candidato na disputa pela presidência do Senado. O objetivo é usar a rejeição ao emedebista na opinião pública para turbinar uma candidatura mais afinada com o Palácio do Planalto, que seria classificada como “anti-Renan”. A operação foi iniciada nesta segunda-feira, 21, pelo ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM), que tenta cacifar seu correligionário, o senador Davi Alcolumbre.

Onyx enviou o deputado Leonardo Quintão (MDB-MG) como emissário para convencer a líder do MDB no Senado, Simone Tebet, a desistir de se lançar na disputa e, assim, deixar o caminho aberto para Renan. No entanto, o tiro parece ter saído pela culatra.  Simone não só reafirmou que será candidata, como também sugeriu “interferência” do governo na disputa, informou o Estadão.