Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Greve no Dataprev de SP a partir de quinta

Equipe BR Político

O Sindicato dos Trabalhadores em Processamento de Dados e Tecnologia da Informação (Sindpd) do Estado de São Paulo confirmou nesta segunda, 27, que servidores do Dataprev vão aderir à greve do setor prevista para esta quinta, 30, em São Paulo. A estatal de tecnologia que processa dados de políticas sociais do governo federal, como benefícios previdenciários e liberação de seguro-desemprego, entrou para o Programa de Parceria de Investimentos (PPI) do governo federal para ser concedida ou vendida.

O ato contra o desmonte e privatização do Dataprev questiona o futuro fluxo de dados privados da estatal para uma futura empresa privada em caso de venda. “Ao passar a gestão dos nossos dados previdenciários para uma empresa privada, isso é, que tem compromisso único e exclusivo com o lucro de seus acionistas, o atual governo se arrisca a um vazamento sem precedentes dos dados da grande maioria dos brasileiros”, afirma a entidade.

A presidente do Sindpd-PE, Sheyla Lima, questiona o argumento do governo federal de que as estatais de tecnologia não funcionam bem. “Agora eu pergunto: por que tem empresas como a Amazon e a Google interessadas em comprar o Serpro? Se são empresas que não funcionam bem, que estão sucateadas, que não interessam, por que essas grandes empresas internacionais têm interesse? Porque essas informações são fundamentais.” A Serpro é outra estatal de tecnologia também na lista de privatização.

 

Tudo o que sabemos sobre:

SindpdSerprodataprevgrevePrivatização