Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

‘Guardian’ diz que novo ministro é ‘teórico da conspiração’

Equipe BR Político

“Brasil substitui ministro da Educação de extrema-direita por teórico da conspiração”, afirma reportagem no site do jornal inglês The Guardian. A publicação traz uma visão bastante crítica sobre o novo ministro da Educação, Abraham Weintraub. Afirma que quando surgiu a notícia de que o presidente Jair Bolsonaro havia demitido Ricardo Vélez-Rodríguez – “cuja passagem pelo governo foi marcada por uma série de controvérsias” -, “qualquer esperança de Bolsonaro pudesse ter moderado suas opiniões” durou tanto quanto o tempo necessário para que os brasileiros a pesquisassem o nome do substituto, alguém que já chegou a afirmar que os comunistas são os responsáveis pela introdução do crack.

A reportagem traz a consternação de especialistas com a substituição. “Eu não acho que alguém que trabalha na área de educação esteja feliz com essa nomeação”, disse Daniel Cara, da Campanha Nacional pelo Direito à Educação. Cara expressou preocupação sobre quais projetos concretos o Weintraub pode introduzir para melhorar a educação em um país onde um terço da população de 15 a 64 anos é analfabeta funcional. “Ele defende a redução dos gastos e a guerra cultural de Bolsonaro”, disse ele. “Não está claro se ele tem o sólido projeto de educação em nível nacional que a posição exige”, disse Anna Conte, professora do ensino fundamental no Rio.