Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Guedes fala em economia de R$ 300 bi em dez anos com administrativa

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta quarta-feira, 9, estimar que a proposta de reforma administrativa enviada pelo governo ao Congresso na semana passada possa trazer uma economia de quase R$ 300 bilhões aos cofres públicos em dez anos. Apresentado como uma primeira fase da proposta, o texto do governo não atinge servidores já contratados, o que faz com que o seu efeito econômico ainda demore a vir. 

O ministro da Economia, Paulo Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes Foto: Marcos Corrêa/PR

“O presidente pediu que a reforma administrativa não atingisse direitos adquiridos, porque as pessoas fizeram concurso, contratos. Por outro lado, ele nos autorizou a trabalhar profundamente sobre o futuro”, disse em evento da faculdade IDP. 

A primeira fase da reforma enviada pelo governo foi considerada tímida e criticada por não detalhar a estruturação de cargos e salários nem definir quais serão as carreiras típicas de Estado, que manterão estabilidade. Além de propor a mudança apenas para novos servidores, o que joga a favor de sua aprovação, ela também não engloba membros da cúpula do Legislativo, Judiciário, Ministério Público (como deputados, senadores e magistrados). 

Apesar da falta de detalhamento, Guedes fez discurso otimista sobre a tramitação da proposta e disse considerar que a reforma está “na medida para ser aprovada.” “A reforma deve ser aprovada ainda este ano no Congresso, até porque atendeu a requisitos políticos. Se o Congresso quiser apertar a reforma, aperta, se quiser suavizar, suaviza”, afirmou o ministro.

Tudo o que sabemos sobre:

Paulo Guedesreforma adminsitrativa