Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Guedes sugere mexer em dedução do IR para Renda Brasil chegar a R$ 300

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Diante da vontade do presidente Jair Bolsonaro de lançar o programa Renda Brasil, versão reformulada do Bolsa Família, com o valor de R$ 300, o ministro Paulo Guedes sugeriu cortar as deduções de saúde e educação do Imposto de Renda, durante reunião realizada na segunda, 24. Atualmente, o valor médio pago pego governo aos beneficiários do Bolsa Família é de R$ 190. O chefe do Planalto achou baixa a proposta inicial da equipe de Guedes de oferecer R$ 247 a um maior número de atendidos pelo Bolsa Família.

O ministro da economia Paulo Guedes Foto: Gabriela Biló/Estadão

Para oferecer o Bolsa Família reformulado, o governo prevê a reformulação e até extinção de dezenas de programas sociais considerados “ineficientes” pela equipe econômica, como abono salarial (benefício de um salário mínimo voltado para quem ganha até dois pisos) e seguro-defeso (pago a pescadores artesanais no período de reprodução dos peixes, quando a pesca é proibida), entre outros.

Bolsonaro não deu resposta, segundo pessoas presentes na reunião, mas avaliou primeiramente que a dedução não seria uma boa opção. Como geralmente é a população de maior renda que tem mais acesso a serviços médicos particulares, ela é a maior contemplada, ao conseguir abater a totalidade dos gastos. Na prática, no entanto, o benefício tributário acaba sendo usado irregularmente até mesmo para procedimentos estéticos, como aplicação de botox, lembra o Estadão.

Tudo o que sabemos sobre:

Paulo Guedesrenda Brasil