Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Haddad ri dos ‘seis minutos’ de Bolsonaro

Equipe BR Político

Enquanto Jair Bolsonaro estava em Davos, Fernando Haddad, candidato derrotado nas eleições presidenciais de outubro estava em Portugal exercendo seu esporte favorito: batendo no presidente. Além de ridicularizar os seis minutos do discurso de Bolsonaro no Fórum Econômico (dizendo que iria falar “um pouco mais de seis minutos, apesar do padrão estabelecido pelo presidente”), tentou reforçar a ideia de que a família Bolsonaro está, de alguma forma, ligada com as milícias que atuam no Rio.

“A relação da família Bolsonaro com as milicias é histórica”, disse. Na última terça-feira, 22, foi revelado que Flavio Bolsonaro empregou em seu gabinete a mãe e a esposa de um ex-policial suspeito de comandar milícias. De resto, Haddad manteve o discurso de que o governo Bolsonaro significa a perda de direitos, os perigos que o presidente representa para democracia e o que a esquerda tem que fazer para voltar ao poder. “Tivemos a nítida sensação que entramos aqui que ganhamos a eleição. E assim que tem que ser para ganharmos a próxima”.

Tudo o que sabemos sobre:

Fernando HaddadJair Bolsonaro