Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Mourão reforça: ‘Amazônia é patrimônio brasileiro’

Equipe BR Político

Na esteira do discurso do presidente Jair Bolsonaro na 74.ª Assembleia-Geral da ONU, o presidente em exercício, Hamilton Mourão, afirmou que a Amazônia não é o pulmão do mundo, e sim “patrimônio brasileiro”. Em uma palestra no Clube Militar no Rio de Janeiro, Mourão elogiou o presidente, que chamou de “incisivo, direto e soberano”. Você viu aqui no BRP que o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, também teceu elogios ao “discurso assertivo” de Bolsonaro.

O presidente em exercício, Hamilton Mourão, fala à imprensa.

O presidente em exercício, Hamilton Mourão. Foto: Divulgação/Secom Planalto

“A Amazônia não é o pulmão do mundo, não é patrimônio da humanidade, é patrimônio brasileiro e compete à gente protegê-la”, disse Mourão. Adotando um tom semelhante ao do discurso do chefe de Estado brasileiro, o presidente em exercício também relativizou a alta nos focos de incêndio na Amazônia neste ano. Segundo o Broadcast Político, Mourão disse que as queimadas na região são iguais ao 7 de setembro: “Todo ano tem”, brincou. Ele também lembrou que o período seco na floresta ocorre entre agosto, setembro e outubro.

No entanto, em vídeo publicado nesta terça-feira, 24, a ONG Observatório do Clima e o instituto de pesquisa Imazon citam dados que não corroboram as falas de Bolsonaro e Mourão. “(O presidente Jair Bolsonaro) fala que o fogo não está consumindo a Amazônia, quando estamos vendo dados do próprio INPE mostrando que houve um aumento das queimadas esse ano, mesmo não sendo um dos anos mais secos. E a gente sabe que na Amazônia não tem fogo com causas espontâneas”, diz Brenda Brito, pesquisadora associada do Imazon.