Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Hans deve ser reconvocado por CPMI

Vera Magalhães

Parlamentares de oposição preparam requerimento para reconvocar Hans River do Nascimento, ex-funcionário da empresa especializada em disparos em massa de WhatsApp, para depor na CPMI das fake news.

Foto: Jane de Araújo/Agência Senado

Uma vez sentado de novo no banco dos depoentes e sob juramento, Hans deve ser confrontado com o material apresentado pela jornalista Patrícia Campos Mello, que em prints e áudios de conversas com ele demonstrou que ele foi fonte das reportagens sobre uso de disparos em campanha eleitoral e que coube a ele, e não a ela, investidas de cunho sexual durante as conversas entre eles, todas rechaçadas pela repórter.

Se reafirmar o teor de seu depoimento anterior, em que acusou a repórter e negou o que agora está comprovado, Hans poderá receber voz de prisão da CPMI, disseram ao BRP os parlamentares que articulam sua nova convocação. Como não se trata de convite, o depoente não pode simplesmente se recusar a comparecer. Para não ir ou ficar calado, terá de buscar um habeas corpus preventivo no STF — expediente que, por si só, já será um recuo em relação ao seu depoimento anterior.

Tudo o que sabemos sobre:

Hans RiverCPMI das Fake Newsreconvocação