Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Heleno ‘salvou’ a cabeça de Moro

Equipe BR Político

Em agosto do ano passado, o presidente Jair Bolsonaro esteve a ponto de demitir o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro. Ele só não levou a ideia adiante por conta de um conselho do ministro-chefe do GSI, Augusto Heleno. “Se demitir o Moro, o seu governo acaba”, teria dito o general. A informação está no livro “Tormenta – O governo Bolsonaro: crises, intrigas e segredos”, da jornalista Thaís Oyama, a ser lançado no próximo dia 20, de acordo com a Época.

A decisão de demitir o ex-juiz teria sido tomada depois que Bolsonaro ficou sabendo que Moro teria pedido que o presidente do STF, ministro Dias Toffoli, reconsiderasse uma liminar que paralisara investigações baseadas em informação do Coaf. A decisão beneficiou diretamente o senador Flávio Bolsonaro, filho do presidente da República.