Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Heleno vê conspiração entre Guajajara e DiCaprio

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, arrumou uma explicação no mínimo “exótica” para as críticas que o governo de Jair Bolsonaro vem recebendo por sua atuação ambiental. Para Heleno, tudo não passa de uma conspiração entre dois personagens cuja ligação, ao menos na visão do ministro, é clara: a ativista indígena Sônia Guajajara, que concorreu como vice de Guilherme Boulos para presidência da República em 2018, e o ator Leonardo DiCaprio, que tem feito críticas ao descaso ambiental do Brasil.

“A Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB) está por trás do site defundbolsonaro.org, cujos objetivos são publicar fake news contra o Brasil; imputar crimes ambientais ao Presidente da República; e apoiar campanhas internacionais de boicote a produtos brasileiros”, explicou Heleno em seu Twitter. “A Emergency APIB é presidida pela indígena Sônia Guajajara, militante do PSOL e ligada ao ator Leonardo Di Caprio, crítico ferrenho do nosso país.”, completou o ministro, cuja função maior é cuidar da Segurança Institucional do presidente.

Coincidência ou não, as informações obtidas por Heleno, que tem acesso a uma ampla rede de inteligência, são as mesmas existentes em um texto apócrifo que tem circulado por grupos de WhatsApp bolsonaristas. Como o próprio site crítico ao governo aponta, a APIB faz parte do grupo de entidades que tem pedido mobilização internacional para pressionar Jair Bolsonaro e seus ministros a mudar sua política ambiental. Guajajara é coordenadora executiva de entidade.

O que também não é segredo é a situação preocupante de biomas brasileiros. Entidades do próprio governo, como o Inpe, apontam um crescimento no número de queimadas e de desmatamento desde o início da gestão Bolsonaro. No Pantanal, a situação é caótica, com a fumaça dos incêndios chegando ao Sudeste.