Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

‘Homens ao mar’

Equipe BR Político

Na opinião da colunista Eliane Cantanhêde, o poder está subindo à cabeça do presidente Jair Bolsonaro. Em artigo no Estadão desta terça-feira, 18, ela repercute as demissões feitas pelo presidente via imprensa de três importantes quadros do governo – Gustavo Bebianno, Juarez de Paula e Joaquim Levy. Segundo ela, trata-se de uma atitude com a marca da arrogância. No entanto, o mesmo método não é nem mesmo cogitado em relação a Sérgio Moro, o “maior troféu” do Planalto.

“É um jeito atrapalhado de fazer as coisas. Ninguém nega o direito ao presidente de nomear ou demitir ministros e auxiliares, mas para tudo há regras, jeito, protocolo. Tal como seu ídolo Donald Trump, Bolsonaro está exagerando ao jogar homens ao mar”, opina.

Tudo o que sabemos sobre:

Jair Bolsonarogovernodemissões