Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Huck critica negacionismo de ‘lideranças populistas’ à pandemia

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O apresentador de televisão Luciano Huck criticou a polarização política neste atual momento de pandemia no Pânico, da Jovem Pan, nesta quarta-feira, 22, e  atitudes negacionistas de líderes à gravidade do coronavírus. O eventual oponente de Bolsonaro no pleito à Presidência da República em 2022 culpou os atritos políticos de travar o combate ao novo coronavírus.

O apresentador Luciano Huck em participação no Pânico, nesta quarta

O apresentador Luciano Huck em participação no Pânico, nesta quarta Foto: Reprodução/Jovem Pan

“O mundo vinha num discurso sectário, polarizado. Isso gerou lideranças mais autoritárias, terraplanistas, xenófobas, lideranças populistas, que foram super negacionistas também neste momento de pandemia”, afirmou durante o programa apresentado por Emílio Surita. “Adoraria que um dos aprendizados dessa pandemia que estamos vivendo é que a gente saísse melhor e conseguisse corrigir as rotas que a meu ver estavam no caminho errado, da polarização, da diferença.”

Perguntado sobre uma possível candidatura em 2022, o apresentador foi evasivo. “Me propus nos últimos anos a ser um cidadão cada vez mais ativo, não vou ficar protegido nos muros de casa e do meu trabalho. Estou afim de contribuir como posso para que a gente faça um país mais legal, mais justo”, respondeu. 

Tudo o que sabemos sobre:

luciano huckpolarizaçãocoronavírus