Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Huck: ‘Meu papel é tentar jogar luz no debate’

Equipe BR Político

Com um discurso que faz parecer que uma eventual candidatura à Presidência será por força do destino, o apresentador Luciano Huck, que nesta quarta-feira, 30, participou do Estadão Summit Brasil, em São Paulo, afirmou que não está “em um projeto pessoal” nem de “poder” e que o establishment político no Brasil tenta se proteger de mudanças. “Meu papel é tentar jogar luz no debate e trazer gente nova para política”, afirmou o global.

Huck disse que decidiu entrar no debate político, por meio de movimentos cívicos como o Agora, porque “a conjuntura geopolítica do mundo” o colocou nessa posição. “Eu tinha dois caminhos: ou eu fingia que não era comigo ou eu contribuía de alguma forma”. Em sua avaliação, a polarização impede a continuidade de políticas públicas que deram certo no passado.

Sobre o Estado, ele defendeu que tenha o tamanho necessário para ser eficiente. “Estado não precisa ser empresário, mas tem que cumprir papel”, avaliou. Ainda, segundo ele, “as coisas no Brasil estão feitas, falta organizar”.