Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

IBGE: Desemprego sobe 27,6% em quatro meses

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O Brasil encerrou agosto com 2,9 milhões de desempregados a mais que em maio, apontou estatística divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta quarta-feira, 23. O cenário representa um aumento de 27,6% da massa desempregada, que atingiu 12,9 milhões de brasileiros no mês passado. 

Pessoas formam fila em frente à uma agência da Caixa Econômica Federal na região noroeste da cidade de São Paulo para sacar o auxílio emergencial de R$ 600,00 Foto: Alex Silva/Estadão

Seguindo a tendência, a população ocupada no mercado de trabalho foi reduzida em 2,7% em relação a maio e estimada em 82,1 milhões de pessoas em agosto. Em maio, eram 84,4 milhões de pessoas ocupadas. Com isso, a taxa de desocupação ficou em 13,6%, a maior no acumulado mensal desde então.

O Nordeste é a região mais afetada pela situação. Por lá, 15,7% da população está desocupada. A região é seguida pela Norte, com 14,2%, e pelo Sudeste, com 14,%. A região Sul foi a única que apresentou queda da população desempregada de julho para agosto e fechou o mês passado com a taxa em 10%. O IBGE destaca que a desocupação foi significantemente maior entre mulheres. 16,2% delas estavam desocupadas, frente a 11,7% dos homens.

No final de agosto, o instituto mostrou que a flexibilização do isolamento fez com que mais pessoas fossem em busca de emprego, o que com o aumento da desocupação, jogou a taxa de desemprego para cima.

Tudo o que sabemos sobre:

desempregoIBGEdesocupação