Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Ibope: Covas tem 47% e Boulos, 35% em São Paulo

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O prefeito Bruno Covas (PSDB) tem 47% das intenções de voto, enquanto Guilherme Boulos (PSOL), registra 35% na primeira pesquisa Ibope/Estadão/TV Globo do segundo turno da eleição em São Paulo, divulgada nesta quarta-feira, 18. Se fossem contabilizados apenas os votos válidos (excluídos brancos e nulos e indecisos), o placar seria de 58% a 42%.

Os candidatos no segundo turno em São Paulo Bruno Covas (PSDB) e Guilherme Boulos (PSOL)

Os candidatos no segundo turno em São Paulo Bruno Covas (PSDB) e Guilherme Boulos (PSOL) Foto: Nelson Almeida/AFP e Felipe Rau/Estadão

O prefeito lidera na pesquisa em todas as faixas de renda. Já Boulos mantém desempenho similar entre mais ricos e mais pobres. Entre quem ganha até um salário mínimo, o candidato tem 35% das intenções de voto e entre os que ganham mais de cinco salários, tem 33%. O psolista, que tem candidatura à esquerda, não registra a vantagem entre os mais pobres que candidaturas do campo progressista na cidade, geralmente encabeçadas pelo PT, costumam ter na disputa.

Covas também lidera em todas as faixas etárias, com vantagem maior entre os mais velhos. No grupo com 55 anos ou mais, o tucano tem 54%, o dobro de Boulos, que tem 27%. A distância entre os dois cai para 8 pontos no eleitorado de 16 a 24 anos: Covas tem 45% contra 37% de Boulos.

O prefeito é a opção de quase oito em cada dez dos eleitores que consideram a administração municipal boa ou ótima. O mesmo desempenho não é espelhado para Boulos entre os insatisfeitos: apenas metade dos que veem o governo de Covas como ruim ou péssimo declaram que votarão no candidato do PSOL.

A pequisa indica que a liderança de Covas se mantém nesta primeira semana de campanha ao segundo turno. No primeiro turno, o prefeito terminou om 32,9% dos votos válidos contra 20,2% recebidos por Boulos. Nesta sexta-feira, 20, a propaganda eleitoral na televisão e rádio inicia novamente, agora com ambos os candidatos com o mesmo tempo de exposição. No primeiro turno, Covas, que tinha a maior coligação da capital, usufruiu também do maior tempo de inserções.