Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

ICMBio pede fim à intimidação de servidores

Equipe BR Político

Mais um capítulo na crise ambiental: nesta sexta-feira, 30, os servidores do ICMBio entregarão uma carta aberta ao presidente do órgão ambiental, Homero de Giorge Cerqueira, na qual pedem o fim “da política de assédio e intimidação de servidores”. O ICMBio é responsável por fiscalizar as 334 unidades de conservação federais do País. Na carta, que tem mais de 350 assinaturas, os servidores relatam estratégias de intimidação como “remoções de cunho punitivo, o cerceamento à livre manifestação, além de críticas e insultos às instituições e servidores por parte do alto escalão do governo federal”.

Os profissionais do instituto também alertam para consequências da política ambiental do Planalto. Além da desmotivação dos servidores, a carta afirma que esse tipo de postura estimula “ações reativas por parte de grupos organizados com interesses na apropriação indevida do patrimônio natural”. Além disso, o texto também pede que o governo paute suas medidas “com base em dados científicos”, em uma provável referência aos questionamentos feitos pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, aos dados divulgados pelo Inpe meses atrás.

“Há doze anos trabalhamos, silenciosamente, para proteger o patrimônio natural brasileiro em prol de toda a humanidade e continuaremos a fazê-lo até a última molécula de oxigênio se esvair de nossas florestas”, conclui a carta, que foi obtida pelo Estadão/Broadcast.

Assine o BR Político para ter acesso a produtos e informações exclusivos. Clique neste link para se tornar um assinante.

Tudo o que sabemos sobre:

crise ambientalinstituto chico mendes