Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Ideia Big Data: ‘Vitória na eleição tem nome: abstenção’

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Uma das incógnitas da eleição municipal de 2020 é o impacto da pandemia na motivação do eleitor para votar. Os prognósticos são de alta abstenção, conforme afirma a vice-presidente do instituto de pesquisa Ideia Big Data, Cila Schulman.

Eleitores aguardando em uma enorme fila para votar, na zona sul de São Paulo (2016). Foto:Tiago Queiroz / Estadão

“A vitória na eleição de 2020 já tem um nome e este nome é abstenção. Os resultados nunca dependeram tanto da informação sobre quais regiões e quais faixas etárias se abstiveram mais de votar. Isso pode fazer toda a diferença”, diz.

No caso de São Paulo, Guilherme Boulos pode ser beneficiado com um maior comparecimento do eleitorado jovem e o prefeito Bruno Covas pode ter que enfrentar um segundo turno pelo baixo comparecimento do eleitor mais velho, no qual se concentra mais o seu voto”, afirmou.

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Luís Roberto Barroso, sem citar dados, afirmou nesta tarde de domingo, 15, que a taxa de abstenção é “compatível” com o atual cenário pandêmico no País.

“O nível de abstenção nas circunstâncias de uma pandemia acho que foi bastante compatível com as circunstâncias brasileiras atuais”, afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:

abstençãoeleição2020