Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Idosa nega ter trabalhado para Carlos Bolsonaro

Equipe BR Político

Mais um capítulo na novela envolvendo a família Bolsonaro e seus assessores. Em reportagem nesta sexta-feira, 26, a Folha revelou que o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro, empregou uma idosa, Nadir Barbosa Goes, de 70 anos, em seu gabinete. Procurada pela reportagem, Nadir não quis responder quais atividades desempenhava. Somente afirmou que nunca trabalhou para o filho do presidente. Ao final da ligação, disse: “Fala com o vereador que eu não sei de nada”. Pelo cargo que exercia – ao menos em teoria -, ela recebia R$ 4.271 mensais. Nadir é irmã do militar Edir Barbosa Goes, de 71 anos, que é assessor de Carlos. Edir foi encontrado em casa, às 13h de uma segunda-feira, usando short e camisa da seleção do Brasil. Irritado, o funcionário da Câmara se negou a responder às perguntas e disse que caberia ao gabinete prestar esclarecimentos.

No início do ano, assim que o pai assumiu o Palácio do Planalto, Carlos fez uma limpeza em seu gabinete na Câmara e, entre janeiro e fevereiro, exonerou nove funcionários. Nadir está entre os dispensados. O chefe de gabinete do vereador, Jorge Luiz Fernandes, diz que comissionados não são obrigados a trabalhar no espaço físico da Câmara e que podem prestar serviços externos.Sobre as exonerações, ele disse que parte dos assessores de Carlos foi demitida para dar lugar a funcionários que trabalhavam para Jair Bolsonaro no Rio, durante seu mandato de deputado federal.