Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Imprensa internacional considera saída de Teich abalo a reposta a pandemia

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

A saída de Nelson Teich do Ministério da Saúde com menos de um mês no cargo e em em meio à pandemia do coronavírus colocou o Brasil novamente em destaque na cobertura da imprensa internacional, que tem classificado a última crise do governo como agravante da fraca resposta do País à pandemia. 

Publicação sobre saída de Nelson Teich do Minsitério da Saúde do jornal espanhol El País

Publicação sobre saída de Nelson Teich do Minsitério da Saúde do jornal espanhol El País

“A repentina renúncia de Nelson Teich foi anunciada em uma breve mensagem do Ministério da Saúde por WhatsApp, e provavelmente aprofundará a turbulência em torno da resposta conturbada do Brasil à pandemia”, diz a reportagem da publicação britânica The Guardian

O americano Washington Post destacou as reações de governadores como Wilson Witzel e Camilo Santana, que criticam o presidente Jair Bolsonaro e reafirmam a necessidade de governadores e prefeitos na liderança da resposta à pandemia. O New York Times, em sua matéria sobre a demissão, infere que a saída de Teich aumenta a “turbulência na gestão do presidente Jair Bolsonaro de um surto de coronavírus acelerado em um dos piores centros da doença no mundo.”

O espanhol El País considerou a renúncia do ministro um fator importante para o desgaste do governo de Bolsonaro. “A renúncia abre uma enorme rachadura no governo de um presidente que é investigado pelo Supremo Tribunal por interferência política na Polícia Federal para proteger sua família”, diz a publicação.