Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Imprensa internacional repercute demissão de ministro

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

A imprensa internacional repercutiu a demissão de Sérgio Moro do Ministério da Justiça e Segurança Pública nesta sexta-feira, 24. O jornal americano New York Times avaliou a saída do agora ex-ministro como um enfraquecimento do presidente Jair Bolsonaro. “Em um extraordinário discurso de demissão, Moro acusou o presidente de tentar corroer a autonomia política da Polícia Federal e colocá-la a serviço de suas ambições políticas”, diz a matéria. “A saída de Moro, que fez uma aposta amplamente criticada quando deixou um juízo de 22 anos para ingressar no gabinete de Bolsonaro, aprofunda o isolamento político de Bolsonaro”, segue o texto.

O jornal inglês The Guardian, que referiu-se a Moro em sua reportagem como ministro celebridade e uma das figuras mais populares e poderosas do governo Bolsonaro, reforçou que a demissão cria uma crise política importante para o governo e emendou análises de que a saída do ministro pode corroer a base de apoio de Bolsonaro e pavimentar o caminho para um impeachment do presidente. Como você tem acompanhado no BRP, as falas do ex-juiz federal constituem fortes acusações a Bolsonaro e podem de fato tornar ainda mais provável um processo de impeachment contra o presidente. 

Reportagem do jornal inglês 'The Guardian' sobre a demissão de Sérgio Moro

Reportagem do jornal inglês ‘The Guardian’ sobre a demissão de Sérgio Moro Foto: Reprodução

Na vesão internacional do alemão Deutsche Welle, a saída de Moro foi considerada a segunda renúncia de um ministro popular em menos de duas semanas. A primeira, teria sido a demissão de Luiz Henrique Mandetta do Ministério da Saúde.