Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Indicação de Forster chega ao Senado

Marcelo de Moraes

Exclusivo para assinantes

A indicação de Nestor Forster para comandar a Embaixada do Brasil nos Estados Unidos já chegou ao Senado. O processo seguiu para a Comissão de Relações Exteriores e Defesa do Senado, onde o presidente Nelsinho Trad (PSD-MS) indicará um relator para o assunto.

Foto: Embaixada do Brasil em Washington

Apesar disso, existe dúvida se haverá tempo hábil e construção política para que a sabatina de Forster aconteça ainda esse ano. O Brasil está oficialmente sem embaixador nos EUA, mas Forster já atua, na prática, no comando das ações diplomáticas no país.

A demora para esse processo se resolver ocorreu porque o presidente Jair Bolsonaro tentou, primeiro, nomear o deputado Eduardo Bolsonaro (SP), seu filho, para o posto. A resistência política à indicação inviabilizou a ideia e Bolsonaro retirou o nome, passando a apoiar Forster. Apesar de ser um experiente diplomata de carreira, existe alguma dúvida se Forster poderá enfrentar também resistência no Senado, num movimento político contra o governo. Até porque a Embaixada nos EUA é considerada o principal posto na diplomacia internacional.

A indicação passou a ser mais estratégica depois que o presidente Donald Trump anunciou a decisão de taxar o aço e alumínio brasileiros. À frente da embaixada, se for aprovado, Forster terá papel central nessas discussões.