Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

‘Infelizmente muitos economistas não conhecem a nossa região’

Equipe BR Político

O superintendente da Zona Franca de Manaus (Suframa), Alfredo Menezes, criticou em entrevista ao Estadão, o trecho da reforma tributária, que está na Câmara dos Deputados, que acaba com os dos benefícios fiscais à região. Segundo ele, a Zona Franca tem “especificidades” e por isso os incentivos devem ser mantidos. A proposta em questão foi elaborada pelo economista Bernard Appy e apresentada pelo deputado Baleia Rossi (MDB-SP). A equipe econômica do governo não é defensora deste texto, isso porque defende uma proposta de reforma tributária capitaneada pelo secretário da Receita, Marcos Cintra.

Segundo ele, os benefícios fiscais são fundamentais para manter a Floresta Amazônica em pé. “Nosso modelo gera benefícios para fora. Em 2017, nós geramos 800 mil empregos diretos e indiretos fora da nossa região. Infelizmente muitos economistas não conhecem a nossa região. Eles não andam na floresta e não entenderam a finalidade da criação desses modelos”, defendeu.