Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Inflação de 2020 fecha em 4,52%, maior alta desde 2016

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Puxada pelo preço dos alimentos, a inflação fechou 2020 com alta de 4,52%, a maior desde 2016, quando ficou em 6,29%, de acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), divulgado nesta terça-feira, 12, pelo IBGE.

Foto: Hélvio Romero/Estadão

Com o resultado, o índice do ano ficou acima do centro meta, definido pelo Conselho Monetário Nacional, que era de 4,0%, mas dentro da margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para baixo (2,5%) ou para cima (5,5%). Em 2019, a inflação foi de 4,31%.

O gerente da pesquisa, Pedro Kislanov, diz que o aumento nos preços de alimentos e bebidas foi provocado, entre outros fatores, pela demanda por esses produtos, a alta do dólar e dos preços das commodities no mercado internacional.

Os preços do óleo de soja (103,79%) e do arroz (76,01%) dispararam no acumulado do ano passado. Outros itens importantes na cesta das famílias também tiveram altas expressivas, como o leite longa vida (26,93%), as frutas (25,40%), as carnes (17,97%), a batata-inglesa (67,27%) e o tomate (52,76%). O único grupo a apresentar variação negativa do IPCA foi vestuário (-1,13%).

Em dezembro, a inflação ficou em 1,35%, acima dos 0,89% do m6es anterior, pressionado principalmente pelo aumento da energia elétrica.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:

InflaçãoalimentosdezembroIBGE2020