Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Inquérito divide o STF

Equipe BR Político

Ministros do STF estão divididos quanto ao inquérito anunciado pelo presidente da corte, Dias Toffoli, e cuja relatoria foi entregue a Alexandre de Moraes, que pretende investigar, de forma genérica, ameaças, denúncias e calúnias contra ministros e seus familiares. Alguns ministros, mostra a Folha, criticam os procedimentos que levaram ao inquérito: Toffoli decidiu sem provocação prévia nem consulta ao Ministério Público e não fez sorteio para escolher o relator. A abrangência e indeterminação do objeto também são alvo de crítica. Há ainda o grupo que apoia ostensivamente o inquérito e o que evita entrar em controvéria.

Alexandre de Moraes reafirmou que o inquérito vai prosseguir e desdenhou das críticas. “No direito, a gente fala que é o ‘jus sperniandi’, o direito de espernear. Podem espernear à vontade, podem criticar à vontade. Quem interpreta o regimento do Supremo é o Supremo. O regimento autoriza, o regimento foi recepcionado com força de lei e nós vamos prosseguir a investigação.”