Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Irresponsabilidade que alimenta paranoia

Vera Magalhães

A irresponsabilidade de Lula, ao, no discurso de São Bernardo, insuflar seus apoiadores a transporem para o Brasil a natureza dos protestos do Chile e da Bolívia, vai alimentar a paranoia que já apareceu nas hostes bolsonaristas nas últimas semanas em razão das manifestações nos países vizinhos. Eis aí mais um efeito colateral, e imediato, do recrudescimento da polarização política trazido pela soltura do petista condenado por corrupção.

Ele instou os apoiadores a “imitarem” o Chile e “atacar; não só se defender”. Embora nada indique que o poder de arregimentação popular de Lula e do PT seja o que já foi no passado, a deixa foi suficiente para reativar a paranoia das hostes bolsonaristas, sobretudo nas redes sociais, mas não só. O presidente já se reuniu com militares para tratar do “risco Lula”, segundo informações do site O Antagonista.

O assessor olavista Filipe G. Martins já foi ao Twitter: “Lula diz que quer repetir no Brasil o que a esquerda está fazendo no Chile, onde 20 pessoas já morreram e igrejas estão sendo profanadas e destruídas. Nenhuma surpresa: o petismo odeia e sempre odiou o povo brasileiro, suas tradições profundas e tudo o que ele considera sagrado”.