Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Itamaraty quer incluir venezuelanos na comitiva à ONU

Equipe BR Político

O Itamaraty solicitou à ONU que representantes autoproclamado presidente da Venezuela, Juan Guaidó, sejam credenciados como integrantes da comitiva brasileira que participará da Assembleia-Geral, em Nova York, na próxima semana. O país vizinho, inclusive, deve ser citado pelo presidente Jair Bolsonaro em seu discurso na abertura do evento, como você viu aqui no BRP.

Guaidó foi reconhecido pelo Brasil e mais de 50 países, em janeiro, como presidente interino da Venezuela, em meio à pressão da comunidade internacional para encerrar o governo de Nicolás Maduro, que já avisou que não participará do evento. No ano passado, no entanto, o chavista fez o mesmo anúncio, mas compareceu de surpresa.

Os nomes do embaixador de Guaidó nos EUA, Carlos Vecchio, e da embaixadora do opositor na França, Isadora Guevara, foram encaminhados pela missão do Brasil na ONU como acompanhantes da comitiva do presidente Jair Bolsonaro.

A informação foi revelada pela Folha e confirmada pelo Itamaraty ao Estadão. “O Itamaraty confirma o pedido de credenciamento de representantes do governo legítimo venezuelano. Essa medida excepcional foi tomada como forma de assegurar a devida representação na ONU, que aceita apenas nomes indicados pelo regime ditatorial de Caracas”, informou em nota o Itamaraty.