Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro e as homenagens a policiais e milicianos

Equipe BR Político

Em seu discurso no lançamento da campanha publicitária do pacote anticrime, nesta quinta-feira, 3, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que sempre incentivou as homenagens a policiais envolvidos no que classificou de “ações de sucesso”. “Na política, eu sempre estimulei os meus filhos e demais parlamentares do meu ciclo de amizade a sempre que possível, prestigiar, conceder diplomas e medalhas para policiais civis e militares que estivessem envolvidos em ações nas quais eles obtiveram sucesso em benefício da sociedade”, disse o presidente.

Presidente Jair Bolsonaro e ministro da Justiça, Sergio Moro, participam do lançamento da campanha do pacote anticrime

Presidente Jair Bolsonaro e ministro da Justiça, Sergio Moro, participam do lançamento da campanha do pacote anticrime. Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Ao longo deste ano, ficou evidente o empenho da família em dar tais congratulações, que se estenderam, inclusive, a policiais ligados a acusados de envolvimentos com milícias. Os dois principais alvos da Operação Intocáveis, por exemplo, o ex-capitão do Bope Adriano Magalhães da Nóbrega (que está foragido desde o início do ano) e o major da PM Ronald Paulo Alves Pereira, este preso em janeiro deste ano, foram homenageados, em 2003 e 2004, na Assembleia Legislativa do Rio por indicação do então deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSL-RJ).

Os dois são suspeitos de integrar o Escritório do Crime, um grupo de extermínio que estaria envolvido no assassinato da vereadora Marielle Franco (Psol). O major da PM recebeu a homenagem menos de um ano depois de estar sendo investigado como um dos autores da chacina de cinco jovens em uma boate na região metropolitana do Rio. Em 2005, quando ainda era deputado federal pelo PP, Bolsonaro defendeu Adriano Magalhães em discurso na Câmara. Na ocasião, chegou a dizer que ele era um “brilhante oficial”.

“Foram centenas de momentos em que eu e meus filhos homenageamos esses verdadeiros heróis num Estado em que o crime, com certeza, se faz de maneira mais aguda”, disse Bolsonaro nesta quinta.