Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro recomenda livro de Ustra a professora ‘de esquerda’

Cassia Miranda

Em meio conversa com apoiadores na porta do Palácio da Alvorada, enquanto se dirigia ao carro que o esperava, episódio que mais parecia um dia de campanha eleitoral, o presidente Jair Bolsonaro recomendou que uma professora lesse o livro “A Verdade Sufocada – A história que a esquerda não quer que o Brasil conheça”, do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, militar que foi condenado em segunda instância por tortura no período da ditadura.

Presidente Jair Bolsonaro fala à imprensa e cumprimenta populares na saída do Alvorada

Presidente Jair Bolsonaro fala à imprensa e cumprimenta populares na saída do Alvorada. Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

“Só ler. Depois ela tira as conclusões. Lá são fatos, não é blá blá blá de esquerdista não”, disse o presidente, na manhã desta segunda-feira, 30, após um aluno que estava no grupo pedir que Bolsonaro mandasse um abraço para uma professora “de esquerda”.

A caminhada, apesar de curta,  foi marcada por vários pedidos para que o presidente mandasse abraços para pais e aniversariantes, fizesse piadas sobre futebol, como “segue o cheirinho do líder” e dissesse que “nunca viu um japonês pedindo esmola”. A conversa com apoiadores durou cerca de 6 minutos.

Pouco antes de entrar no carro, Bolsonaro dirigiu-se aos jornalistas que estavam no local para dizer que não concederia entrevista, como vinha fazendo nos últimos meses. “Imprensa, gosto muito de vocês, mas tudo é deturpado. Quando vocês fizerem uma matéria real do que aconteceu lá na ONU, eu dou entrevista para vocês, tá ok? Um abraço aí”, disse.

Tudo o que sabemos sobre:

Jair Bolsonarocoronel UstraLivro