Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

ONU: Presidente lamenta morte de policiais

Equipe BR Político

No discurso de abertura da 74.ª Assembleia-Geral da ONU, o presidente Jair Bolsonaro creditou a seu governo, mais uma vez, a redução no número de homicídios no País e lamentou a morte de 400 policiais em 2017 na esteira da indignação social gerada com a morte da menina Ágatha, de 8 anos, por disparo de fuzil na sexta durante operação policial. Provável adversário do governador Wilson Witzel (PSC) na disputa eleitoral de 2022, Bolsonaro não se pronunciou sobre o assassinato.

Jair Bolsonaro, presidente da República, discursa na Assembleia-Geral da ONU

Jair Bolsonaro, presidente da República, discursa na Assembleia-Geral da ONU. Foto: Cia Pak/UN Photos

“Hoje o Brasil está mais seguro e hospitaleiro”, afirmou ele, reforçando que cidadãos dos EUA, Austrália, Japão e Canadá não precisam solicitar visto para entrar no Brasil. “Queremos que todos possam conhecer o Brasil, em especial a nossa Amazônia com toda sua vastidão e beleza natural”, convidou. Como dito em ocasiões anteriores no Brasil, reiterou que a região da floresta “não está sendo devastada e consumida pelo fogo, como diz a mídia. Cada um de vocês pode comprovar”, sugeriu.

Tudo o que sabemos sobre:

Jair BolsonaroONUsegurança pública