Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro longe do PSL? Para onde?

Vera Magalhães

Exclusivo para assinantes

A frase dita por Jair Bolsonaro a um apoiador -“esquece o PSL” – aumentou a especulação de que o presidente pode desembarcar da sigla, junto com seu clã, em outra legenda. Alguns partidos até já se colocaram na fila. Tratei do assunto na coluna desta quarta-feira no Estadão, mostrando que não causa surpresa nenhuma o atrito, tanto por ser da natureza de Bolsonaro não se ligar a partidos, quanto pelo fato de que o PSL virou um balaio de gatos disforme.

O presidente Jair Bolsonaro

Jair Bolsonaro. Foto: José Cruz/Agência Brasil

Mas será que ele vai mesmo sair? Principalmente agora que o PSL detém uma bancada robusta e um fundo partidário de mais de R$ 100 milhões ao ano? E sem que haja legendas com envergadura para abrigar o presidente da República? Uma campanha em 2022 pode até tentar replicar o modelo sem dinheiro e calcado nas redes sociais, mas uma vez institucionalizado um projeto de poder ele passará a ser confrontado com seu legado, e isso exigirá capilaridade para fazer uma campanha mais profissional.

Na sua coluna na Folha, Bruno Boghossian também trata o afastamento do presidente do partido com ceticismo, e mostra que o discurso não deixa de ser conveniente do ponto de vista político, num momento em que o PSL está no olho do furacão da investigação do caso das candidaturas laranjas.

Tudo o que sabemos sobre:

PSLJair BolsonaroLuciano Bivar