Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

‘Jamais considerei ser candidato à prefeitura de Campo Grande’, diz Mandetta

Alexandra Martins

Exclusivo para assinantes

O ex-ministro Luiz Henrique Mandetta afirmou nesta quinta, 6, ao BRP que não tem qualquer pretensão de se candidatar à prefeitura de Campo Grande, capital de seu estado natal, Mato Grosso do Sul, como tem sido noticiado recentemente. “Nunca, jamais, em hipótese alguma, em nenhum momento, jamais considerei sequer a hipótese de disputar. Pelo contrário, eu quero ver o debate todo. Eu não estava discutindo a cidade, não tenho nenhuma pretensão municipal. Zero”, disse ele.

Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta

Ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Questionado sobre a possibilidade de uma disputa estadual, ele também descartou, mas foi menos assertivo. “Nem sei, na política … a gente está no meio de uma enorme pandemia. O que me movimenta muito mais são essas procuras por vacina, essa discussão de como vai ser (o futuro). Meu telefone roda quase que o tempo todo dentro desse tema. O tema político não roda no meu telefone”, disse.

Mandetta está prestes hoje a lançar um livro sobre sua experiência, de janeiro a abril, à frente do Ministério da Saúde, pela Cia das Letras. “Agora está no prelo. Até final de agosto e início de setembro ele estará nas ruas. É todo em primeira pessoa. É basicamente meu olhar, do sentimento que a gente tinha, como eram as discussões, as analises”, contou.

O ex-ministro queixou-se da quarentena à qual está submetido pelo governo até meados de outubro. “Eu estou cumprindo uma quarentena super rígida, que impuseram pela primeira vez na historia a um ministro da Saúde. Engraçado que o outro que me sucedeu, o (Nelson) Teich, eles liberaram para tudo. Ele tem empresa, comércio com negócio de quimioterapia. Eu não tenho nada e sou proibido”, destacou.