Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Janaina critica inquérito ‘1001 utilidades’ do STF

Equipe BR Político

Co-autora do pedido de impeachment do ministro Dias Toffoli, do STF, a deputada estadual Janaina Paschoal (PSL-SP) condenou a elasticidade do inquérito das fake news do qual o ministro Alexandre de Moraes é relator. “O inquérito sigiloso, a princípio, versava sobre ‘fake news’. De repente, serve para afastar funcionários da Receita e, segundo se anuncia, servirá para requisitar cópias de investigações presididas por outros juízes”, escreveu a advogada em sua conta no Twitter nesta sexta, 2. “Esse proceder, infelizmente, reforça a terrível sensação de que há algo muito grave a ser escondido”, acrescentou.

Janaina faz ainda relação entre o pedido de afastamento do presidente do Supremo, baseado na decisão do magistrado de suspender investigações que utilizaram relatórios do Coaf sem prévia autorização da Justiça, com o recente vazamento do site The Intercept Brasil e Folha sobre a atuação do procurador Deltan Dallagnol. Segundo as publicações, o coordenador da força-tarefa da Lava Jato foi atrás da vida financeira de Toffoli e sua mulher, além de evidências que pudessem relacionar o casal com empreiteiras investigadas. A advogada diz não estar afirmando que Toffoli tenha praticado atos ilícitos, mas que “sem medo de errar, que nenhuma autoridade pode usar de seu poder para inviabilizar investigações contra si, ainda que tais investigações sejam infundadas”. Janaina reforça que solicitou uma audiência com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e conclui dizendo que é “precisamos cuidar para que seus membros (do STF) não exorbitem no exercício do poder”.

 

Tudo o que sabemos sobre:

Janaína PachoalSTFDias Toffoli