Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Janaina entre ser aliada ou inimiga

Equipe BR Político

Desde que seu nome passou a ser considerado como vice de Jair Bolsonaro, Janaina Paschoal transita no limiar da autonomia com a lealdade ao presidente eleito em sua trajetória pelo poder. Foi assim na convenção do PSL, partido pelo qual ela se elegeu deputada estadual, em que criticou o “pensamento único” dos aliados do presidente eleito. Também defendeu recentemente a investigação de “todos” no caso do relatório do Coaf que expôs suspeitas do ex-assessor de Flávio Bolsonaro.

Agora, condicionou seu apoio ao futuro governo a um não envolvimento com corrupção. “Se andar bem, sou aliada, se andar mal, sou inimiga”, disse ela, ao chegar para cerimônia de diplomação de políticos paulistas eleitos em outubro, nesta terça, 18, em São Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:

Janaina PaschoalJair Bolsonaro