Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Janaina: ‘Quem politizar essa crise, vai morrer com ela’

Marcelo de Moraes

Exclusivo para assinantes

A deputada estadual Janaina Paschoal (PSL-SP) defendeu hoje, nas suas redes sociais, que o combate ao coronavírus não seja politizado. Janaina criticou a pressão que está sendo feita sobre o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, para que ele aceite a mudança do isolamento horizontal para o vertical, como deseja o presidente Jair Bolsonaro.

A deputada Janaina Paschoal

A deputada Janaina Paschoal Foto: Carol Jacob/Alesp

“Não acho inteligente pressionar o Ministro da Saúde e sua equipe a dizer que tipo de isolamento é o certo. Essa pressão só fragiliza o trabalho e prejudica a população. Não é hora de jogar lenha na fogueira! Passamos por uma crise real e séria”, afirmou.

“O presidente tem a opinião dele. Eu já disse e repito: não concordo com ele. Mas o que importa é que, por enquanto, ele não tomou nenhuma medida para impedir os bons técnicos do Ministério de trabalhar. Reconheçam que o MS está liderando o combate à doença”, avaliou a deputada, que defende desde o início da crise que o Ministério organize e lidere as ações de combate ao coronavírus.

“Estamos em isolamento horizontal, o presidente quer o vertical, o ministro pediu estudos a sua equipe. Andou bem! Com isso, temos mais uns dias de reclusão e um tempo maior para observar a curva dos óbitos, que é a que interessa”, avaliou Janaina.

Para a deputada, é um erro transformar a discussão sobre como combater o coronavírus numa arena política. No seu julgamento, quem optar por esse caminho arcará com pesadas consequências políticas.

“Os testes rápidos, como eu já disse, ajudarão muito para liberar quem já tem os anticorpos, inclusive os profissionais de saúde. Repito: Quem politizar essa crise vai morrer com ela. A dor de perder um parente fica maior quando não se pode sequer prestar as homenagens”, disse. “O Ministério da Saúde está trabalhando bem. Não ajuda o país quem tenta colocar o ministro contra o presidente. Não importa o que o ministro fala, importa o que ele está fazendo”, concluiu Janaina.